Guia de Cursos

Queres conhecer a oferta de cursos da NOVA, nas áreas das licenciaturas, mestrados e doutoramentos?
No nosso Guia de Cursos encontras informação útil sobre Faculdades, Institutos e Escolas.
Podes ainda aceder a informações complementares necessárias a uma completa integração.

saber mais Guia de Cursos

Instituto de Higiene e Medicina Tropical

Teoria e métodos em epidemiologia e bioestatística

Código

5863003

Unidade Orgânica

Instituto de Higiene e Medicina Tropical

Departamento

Unidade de Microbiologia Médica

Créditos

4

Professor responsável

Inês Fronteira

Horas semanais

T: Aulas teóricas: 20 Horas (Total de Horas);
TP: 20 Horas (Total de Horas);

Língua de ensino

Inglês e Português.

Objectivos

Esta unidade curricular tem como objetivo geral que os alunos sejam capazes de compreender as teorias e métodos básicos em epidemiologia e bioestatística.
Mais especificamente, pretende-se que os alunos sejam capazes de:
Referir os principais tipos de estudos epidemiológicos e o tipo de análise mais frequente em cada um deles
Utilizar corretamente as medidas de frequência
Utilizar corretamente as medidas de efeito e as medidas de associação
Definir os conceitos de erro, viés, interação e confundimento
Definir as variáveis de um estudo
Elaborar um plano de operacionalização de variáveis
Elaborar um plano de análise de dados
Analisar corretamente os dados de um estudo epidemiológico tendo em conta os objetivos do mesmo

Pré-requisitos

Não se aplica.

Conteúdo

Variáveis epidemiológicas: Pessoas, tempo e lugar
Causalidade e inferência causal: modelo geral de causalidade, causa suficiente e causa componente, força do efeito, interação
Proporção da doença devida a causa específica: período de indução, generalização do modelo
Inferência causal em epidemiologia: critérios de causalidade
Medidas de frequência: tempo de incidência, taxa de incidência, outros tipos de taxas, proporção de incidências e proporção de sobrevivência, prevalência, estandardização
Medidas de efeito e medidas de associação: medidas simples de efeito, frações atribuíveis, estimativa do efeito, confundimento, medidas estandardizadas, rácios de prevalência
Tipos de estudos epidemiológicos
Erro, viés, interação e confundimento
Princípios de um bom desenho de estudo
Princípios da análise epidemiológica de dados
Análise exploratória de dados e estatística descritiva: medidas de localização, medidas de dispersão, tabelas de frequências, representações gráficas
Inferência Estatística: parâmetros, estatísticas e distribuições amostrais; estimação pontual e por intervalos de confiança, conceitos gerais sobre testes de hipóteses paramétricos e não-paramétricos; como usar estes conceitos no cálculo do tamanho da amostra
Comparação de populações a partir de amostras independentes: a importância dos pressupostos dos testes paramétricos: Testes de Kolmogorov-Smirnov, Shapiro-Wilk e Teste de Levene, Teste T para duas amostras independentes versus Teste de Mann-Whitney-Wilcoxon, análise de variância (ANOVA) versus Teste de Kruskal-Wallis. Comparações Múltiplas. Teste de Qui-Quadrado para a homogeneidade (e independência)
Conceitos gerais sobre regressão: a regressão logística em Epidemiologia

Bibliografia

John M Last. A Dictionary of Epidemiology 2001. A Handbook sponsored by the IEA.
Leon Gordis (2009). Epidemiologia. 4ª Edição. Lusodidacta: Loures. Ver capítulos 1-4.
Pedro Aguiar (2007). Guia Prático de Estatística em Investigação Epidemiológica: SPSS. Climepsi Editores: Lisboa.
Ross C Brownson and Diana B Petitti (editors) (1998). Applied Epidemiology. Theory to Practice. Oxford University Practice: Oxford. Ver capítulos 1,2,5,8.
Rothman, K. J. and Greenland, S. (1998). Modern Epidemiology. (2 ed.) Philadelphia: Lippincott Williams and Wilkins. Cap. 5.

Método de ensino

Método expositivo em plenário para introduzir o tema, seguido de exercícios práticos e resolução de problemas.

Método de avaliação

Exame escrito.

Cursos