Guia de Cursos

Queres conhecer a oferta de cursos da NOVA, nas áreas das licenciaturas, mestrados e doutoramentos?
No nosso Guia de Cursos encontras informação útil sobre Faculdades, Institutos e Escolas.
Podes ainda aceder a informações complementares necessárias a uma completa integração.

saber mais Guia de Cursos

Faculdade de Ciências Sociais e Humanas

Estética - 2. semestre

Código

711031054

Unidade Orgânica

Faculdade de Ciências Sociais e Humanas

Departamento

Filosofia

Créditos

6

Professor responsável

João Pardana Constâncio

Horas semanais

4

Língua de ensino

Português

Objectivos

1. Identificar a especificidade da reflexão filosófica sobre a estética, os objetos de que se ocupa e os conceitos a que recorre.
2. Conhecer os principais problemas de que se ocupa a estética, através da leitura e análise dos textos consagrados pela tradição ou de autores contemporâneos, em que se incluem poetas e artistas.
3. Constituir um método crítico de reconhecimento e análise de obras, literárias e artísticas, apropriadas historicamente ou não.

Pré-requisitos

Não aplicável.

Conteúdo

O curso consiste numa reflexão sobre o sentido e as implicações da estética de Kant, i.e. da sua “crítica do juízo estético” na Crítica da faculdade de julgar. Na primeira parte do curso, esta reflexão inclui o estudo detalhado da analítica do belo e da analítica do sublime, bem como um estudo mais genérico da dedução e da dialéctica do juízo estético. A segunda parte do curso consiste na reflexão sobre alguns dos problemas fundamentais da estética pós-kantiana, em particular: Hegel e o “fim da arte”; Nietzsche e a relação entre arte e niilismo; Heidegger e a relação entre arte e tecnologia na modernidade; Lyotard, o sublime e a questão da pós-modernidade; Arthur Danto, Thierry de Duve e o tema da definição da arte; forma, expressão e representação: a crítica pós-kantiana da mimese.

Bibliografia

-CONSTÂNCIO, J./ BRANCO, M.J.M., (eds.), As the Spider Spins: Essays on Nietzsche’s Critique and use of Language, Berlin/ Boston, de gruyter, 2012
-CONSTÂNCIO, J., Arte e niilismo. Nietzsche e o enigma do mundo, Lisboa, tinta-da-china, 2013
-CONSTÂNCIO, J./ MARTON, S./ BRANCO, M.J.M. (org.), Sujeito, décadence e arte. Nietzsche e a modernidade, Lisboa e Rio de Janeiro, tinta-da-china, 2014
-KANT, I., Kritik der Urteilskraft, in: Akademie Textausgabe V, Berlin, Walter de Gruyter,1968
-NIETZSCHE, F., Kritische Studienausgabe, Colli, G./ Montinari, M. (ed.), Berlin, Walter de Gruyter, 1980, 15 vols.

Método de ensino

(a) A maior parte das aulas são aulas de exposição dialogada, isto é, de exposição teórica mas com espaço para perguntas e intervenção dos alunos, bem como para a leitura de passagens relevantes dos textos em análise.
(b) Algumas aulas são leccionadas no chamado “regime de seminário”, i.e., consistem em leitura, comentário e análise de texto (com recurso a pdf projectados por computador).
(c) Por fim, algumas aulas consistem na discussão — com os alunos — de matérias já expostas e dos problemas que elas levantam.
(d) Uso constante de exemplos tirados da história da arte (e.g. da história da pintura, através do uso do projector e de reproduções em pdf ou outros formatos).

Método de avaliação

(e) A meio do semestre os alunos realizam uma prova de frequência que pesa 20% na avaliação final.
(f) O principal elemento de avaliação é uma segunda prova de frequência no final do semestre (70%);
(g) a assiduidade e a participação contribuem também para a nota final (10%)

Cursos