Faculdade de Ciências Sociais e Humanas

Antropologia Política - 2. semestre

Código

711001013

Unidade Orgânica

Faculdade de Ciências Sociais e Humanas

Departamento

Antropologia

Créditos

6

Professor responsável

José Mapril

Horas semanais

4

Língua de ensino

Português

Objectivos

b) Analisar sistemas políticos alternativos, de modo a demonstrar tanto a variabilidade dos sistemas e organizações políticos, como os princípios subjacentes a essa diversidade. No prosseguimento deste objectivo, o trabalho do semestre consiste na análise e comparação pormenorizadas de algumas sociedades seleccionadas em diferentes regiões culturais e ecológicas do mundo, com tipos marcadamente diversos de organização e de estrutura políticas.
c) Desenvolver as capacidades intelectuais, teóricas e práticas dos alunos para entender e explicar esses mesmos problemas, tendo em vista a médio e longo prazo a aplicação destes conhecimentos a estudos mais aprofundados ou/e carreiras profissionais.

Pré-requisitos

Não aplicável.

Conteúdo

a)Localizar o político em Antropologia: uma meta-narrativa
b) Societas e civitas
c)Segmentaridade
d)Instabilidade estrutural
e)Teoria dos jogos
f)A visão processualista
g)Transacionalismo
h)O simbolismo do poder
i)O poder como acção simbólica
j)Tipos (e evolução) de chefaturas
k)A sociedade contra o estado
l)Etnografias do sistema-mundo
m)Resistência quotidiana e dominação
n)Transnacionalismos
o)Normatividades seculares
p)Neoliberalismo(s): o estado centauro ou uma subjectividade?

Bibliografia

BALANDIER, G. (1987), Antropología política. Lisboa, Presença
CLASTRES, P. (1979), A Sociedade contra o Estado. Porto, Afrontamento
EVANS-PRITCHARD, E. E. (1981), “Os Nuer do Sul do Sudão”, in Sistemas Políticos Africanos. Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian : 469-508.
GLEDHILL, John (1994) Power and its disguises: Anthropological Perspectives on Politics, London, Pluto Press
MAHMOOD, S. (2006), “Secularism, hermeneutics and empire: the politics of Islamic reformation”, Public Culture, 18 (2), pp. 323-347
NASH, J. (1981), “Ethnographic aspects of the world capitalist system”, Annual Review of Anthropology, vol. 10, pp. 393-423
VINCENT, J. (1990), Anhropology and Politics: Visions, Traditions and Trends, Tucson, The University of Arizona Press
WACQUANT, L. (2012), “Three steps to a historical anthropology of actually existing neoliberalism”, Social Anthropology, 20 (1), pp. 60-79

Método de ensino

As aulas são essencialmente teórico-práticas e dinamizados pelo docente. A participação e o debate são encorajadas.

Método de avaliação

A avaliação realiza-se através de:
a) Assiduidade e participação em aula (10%)
b) Mini-teste (30%)
c) Frequência (60%)

Cursos