Faculdade de Ciências Sociais e Humanas

Instituições Internacionais - 2. semestre

Código

711071023

Unidade Orgânica

Faculdade de Ciências Sociais e Humanas

Departamento

Estudos Políticos

Créditos

6

Professor responsável

Madalena Meyer Resende

Horas semanais

4

Língua de ensino

Português

Objectivos

Este curso está estruturado em redor do tema das instituições internacionais desde o seu nascimento no século XX até à transição para o século XXI. Analisa a génese e desenvolvimento das instituições internacionais, a sua estrutura, assim como os seus sucessos e falhas. O curso pretende também analisar os principais factores que presidem ao seu processo de adaptação ao fim da Guerra Fria.

O curso toma uma abordagem histórico-temática e pretende identificar as semelhanças e diferenças no desenvolvimento das diferentes instituições internacionais. O curso é ensinado com base em literatura em língua portuguesa e inglesa.

O curso pretende equipar o aluno com:
• Um conhecimento aprofundado do desenvolvimento das instituições internacionais no contexto do pós II Guerra Mundial e sua adaptação ao fim da Guerra Fria. Espera-se que os alunos adquiram não só um conhecimento preciso das principais instituições internacionais, sua estrutura e funcionamento mas também das circunstâncias e constrangimentos ao proseguimento dos seus objectivos.
• A compreensão das teorias que explicam o seu desenvolvimento.
• O domínio da literatura especializada.

Pré-requisitos

Não aplicável

Conteúdo

1. O contexto histórico da génese das Instituições Internacionais.
2. As principais teorias sobre as instituições internacionais.
3. As Instituições Globais: introdução.
4. O sistema das Nações Unidas. O funcionamento dos principais órgãos.
5. O sistema das Nações Unidas II. O regime de Direitos Humanos e as intervenções humanitárias.
6. O Banco Mundial e Fundo Monetário Internacional.
7. A Organização Mundial do Comércio
8. O Tribunal Criminal Internacional.
9. As Instituições Regionais: introdução.
10. A União Europeia: génese e estrutura.
11. A União Europeia: desenvolvimento e adaptação.
12. A União Europeia: políticas e teorias explicativas.
A União Europeia no Pós-Guerra Fria: alargamentos, reformas institucionais, PESC e PESD.
13. A OTAN: génese, estrutura e adaptação. A OTAN no Afeganistão.
14. A OSCE: funções e declínio.
15. A Organização de Cooperação de Xangai.
15. O Conselho da Europa.
16. Análise comparativa da génese e estruturas das Instituições Internacionais.
17. Análise comparativa da adaptação das Instituições Internacionais ao fim da Guerra Fria.
18. Estudo de Caso: O aquecimento global e o protocolo de Quioto.
19. Estudo de Caso: As Instituições Internacionais e a agenda democratizadora.
20. Organizações Não Governamentais e suas relações com as Instituições Internacionais.

Bibliografia

Margaret P. Karns and Karen A. Mingst, International Organizations: The Politics and Processes of Global Governance. (Boulder, CO: Lynne Rienner, 2004.).
Clive Archer, International Organizations, 3e ed., (London: Routledge, 2001).
David Baldwin, Neorealism and neoliberalism: The contemporary debate, (NewYork: Columbia University Press, 1994).
John Baylis and Steve Smith, The globalization of world politics: an introduction to international relations, (Oxford: Oxford University Press, 2001).

Método de ensino

O curso será ensinado durante vinte e três aulas de duas horas que terão lugar no primeiro semestre. As aulas serão estruturadas da seguinte forma: uma hora de exposição por parte da professora seguida, da aula 4 em diante, por apresentações dos alunos, e um período de perguntas aos alunos.

Método de avaliação

Ensaio escrito, apresentação oral e participação nas aulas:

Cada aluno deverá preparar um ensaio durante o semestre, a ser entregue no dia 8 de Dezembro na aula. O ensaio terá cerca de 2000 palavras. Cada aluno, juntamente com um ou dois colegas, deverá preparar um tema para apresentação na aula (cerca de 30 minutos). O ensaio escrito, a apresentação oral e a participação na aula valem 50% da nota final (30+20). Os alunos terão de submeter obrigatoriamente os dois elementos de avaliação (trabalho escrito e apresentação na aula) para receberem a nota.

Frequência: O curso será também avaliado por uma frequência de duas horas, no fim do primeiro semestre. Cada aluno deverá responder a três de doze questões. A frequência vale 50 % da nota final.

Trabalhadores-estudantes: Os trabalhores-estudantes podem optar por ser avaliados apenas pela frequência, que vale então 100% da nota final.

Cursos