Guia de Cursos

Queres conhecer a oferta de cursos da NOVA, nas áreas das licenciaturas, mestrados e doutoramentos?
No nosso Guia de Cursos encontras informação útil sobre Faculdades, Institutos e Escolas.
Podes ainda aceder a informações complementares necessárias a uma completa integração.

saber mais Guia de Cursos

Faculdade de Ciências e Tecnologia

Ecologia Geral

Código

10356

Unidade Orgânica

Faculdade de Ciências e Tecnologia

Departamento

Departamento de Ciências e Engenharia do Ambiente

Créditos

3.0

Professor responsável

Maria Paula Oliveira Sobral, Maria Teresa Calvão Rodrigues

Horas semanais

3

Língua de ensino

Português

Objectivos

 Os objectivos da disciplina baseiam-se na premissa que, futuros Engenheiros do Ambiente deverão adquirir uma perspectiva cientificamente fundamentada, sobre os seguintes tópicos:

- Energia e ecossistemas: utilização e degradação pelas populações e comunidades. Aplicações práticas:efectuar quantificações da produtividade dos ecossistemas; avaliar da possibilidade de aplicação de estratégias de gestão tendentes a maximizar a produtividade; avaliar os impactes positivos e negativos, decorrentes da aplicação de cada uma delas.

- Respostas das populações e das comunidades às variações dos parâmetros físicos e bióticos. Aplicações práticas: prever qual o tipo e sentido das respostas, o que permitirá avaliar a tolerância e capacidade de sobrevivência dos organismos quando sujeitos a impactes ambientais.

- Principais mecanismos que determinam a dinâmica das populações. Aplicações práticas: proceder à modelação dos processos populacionais e prever a evolução numérica das populações. Quantificar os efectivos populacionais e avaliar o estatuto das populações animais e vegetais.

 - Conhecimento elementar sobre a constituição, dinâmica e problemas que se colocam na actualidade a alguns dos tipos de biomas. Aplicações práticas: são fornecidas bases que posteriormente permitirão aos alunos delinear estratégias adequadas para a gestão de ecossistemas e biomas.

Em síntese, considera-se que após obtida aprovação nesta disciplina, os alunos saberão interpretar os principais processos que regem as comunidades naturais, com base em princípios científicos e terão identificado as potencialidades da Ecologia como ferramenta aplicável à resolução, ou minimização, de problemas ambientais.

Pré-requisitos

Pré-requesitos

Considera-se que os alunos realizaram todas as disciplinas anteriores, sendo particularmente relevantes para o estudo da Ecologia as disciplinas de Introdução aos Problemas do Ambiente e Biologia.

Conteúdo

Aulas teóricas:

O que é a ecologia

A prática da ecologia. Exemplos.

Condições ambientais e recursos

O fluxo da matéria e energia

Indivíduos e populações. Ciclos de vida e reprodução

Competição intraespecífica

Competição interspecífica. Predação

Dinâmicas predador-presa

Comunidades e ecossistemas

Dinâmica de populações

Estrutura das comunidades e perturbação

Padrões temporais e sucessão ecológica

Relações tróficas e estabilidade. Padrões de riqueza específica

Biogeografia das ilhas. Dispersão e dinâmica de metapopulações

Ecologia da conservação

As pequenas populações e ameaças à biodiversidade

 

Aulas práticas:

Estudo de 3 sistemas dunares: associação de espécies e biodiversidade (alfa e beta)

Metapopulações

Diversidade à escala global

Bibliografia

BEGON, M., HOWARTH, RW & TOWNSEND CR, 2014. Essentials of Ecology. 4th ed. Wiley. USA.

BEGON, M., HARPER, JM & TOWNSEND CR, 1996. Ecology. Individuals, populations and communities. 3rd ed. Blackwell Sci. UK.

BEGON, M., MORTIMER, M. & THOMPSON DJ, 1996. Population Ecology: A unified study of animals and plants 3rd ed. Blackwell Sci. UK

Método de ensino

A estratégia pedagógica adoptada baseia-se no princípio da separação entre aulas teóricas (2h/semana) e práticas (1h/semana).

Nas aulas teóricas serão explicados os sucessivos tópicos do programa da unidade curricular, recorrendo, sempre que possível, a conhecimentos adquiridos noutras unidades curriculares, numa visão integradora. Sempre que houver oportunidade serão referidos factos/notícias actuais (perda de biodiversidade, alterações climáticas) que permitam consolidar os conteúdos.

Nas aulas práticas os alunos irão trabalhar, tanto quanto possível, com casos reais: organizar, manipular e interpretar dados, discutir resultados e propor soluções. Os estudantes trabalharão em grupos de dois.

Método de avaliação

A avaliação teórica é feita através da realização de 2 testes. Não existe nota mínima. A média dos dois testes não pode ser inferior a 9,5 valoresde

 A parte prática será avaliada nos dois trabalhos de grupo previstos durante o semestre e a num mini-teste (componente individual). Não existe nota mínima. A média dos dois trabalhos e do mini-teste não pode ser inferior a 9,5 valores.

 Ponderação - Teórica 60%; prática 40%

Para obter frequência à cadeira é obrigatório:

- frequentar 2/3 das aulas práticas

- ter uma média não inferior a 9,5 valores no conjunto de todos os elementos de avaliação prática (relatório e testes)

 NOTA IMPORTANTE:

A obtenção de frequência às práticas é indispensável para a realização da cadeira. Alunos sem frequência não poderão concluir a cadeira. A frequência é válida por um ano.

 


Cursos