Faculdade de Ciências e Tecnologia

Gestão de Resíduos

Código

10375

Unidade Orgânica

Faculdade de Ciências e Tecnologia

Departamento

Departamento de Ciências e Engenharia do Ambiente

Créditos

6.0

Professor responsável

Ana Isabel Espinha da Silveira, Maria da Graça Madeira Martinho

Horas semanais

4

Total de horas

80

Língua de ensino

Português

Objectivos

O principal objectivo desta disciplina é fornecer aos estudantes do MIEA os conceitos fundamentais sobre as políticas, os sistemas de gestão e as tecnologias básicas de valorização e eliminação de resíduos, e capacitá-los para a resolução de problemas relacionados com a gestão integrada de resíduos.

Pré-requisitos

Não tem.

Conteúdo

Módulo 1. Introdução e perspectivas em resíduos (Profª Graça Martinho). 1. Os resíduos ao longo da história. 2. Problemática e gestão integrada de resíduos. 3. Política comunitária e nacional. 4. Instrumentos de planeamento e gestão de resíduos. 5. Planeamento dos sistemas. 6. Planos Nacionais. 7. Sistemas de gestão e entidades gestoras.

Módulo 2. Produção e composição dos resíduos (Profª Ana Silveira). 1. Definição e classificação de resíduos. 2. Produção por tipo de resíduo. 3. Variação da produção. 4. Composição física dos resíduos e sua variação. 5. Caracterização físico-química dos resíduos. 6. Metodologias para a quantificação e caracterização dos resíduos. 7. Campanhas de caracterização de resíduos.

Módulo 3. Recolha e transporte de resíduos (Profª Graça Martinho). 1. Introdução: componentes da recolha; importância; evolução e dados de base. 2. Manuseamento, separação e armazenamento na IGNOREe. 3. Deposição: definção e tipos de equipamentos. 4. Recolha: definição e tipos de recolha; recolha seletiva. 5. Veículos e equipas. 6. Transporte de resíduos. 6.1. Definição. 6.2. Tipos de sistemas de transporte. 6.3. Distância crítica de transporte. 6.4. Estações de transferência. 6.5/6.6. Transporte de resíduos em território nacional- regras gerais e guias de acompanhamento (legislação nacional). 7. Análise de circuitos. 7.1. Importância e conceitos. 7.2. Componentes de um circuito. 7.3. Análise macro-circuito: circuitos de contentores móveis e circuitos de contentores estacionários. 7.4. Indicadores de produtividade: registo e monitorização. 7.5. Análise micro-circuito: optimização de circuitos. 8. Movimento transfronteiriço de resíduos: Basel Convention, Council Decision 93/98/EEC), Council Regulation (EEC) Nº 259/93). Processo de notificação e guias de acompanhamento.

Módulo 4. Tratamento mecânico de resíduos (Prof. Graça Martinho). Objetivos. Principais processos: redução de tamanho, separação, densificação e transporte. Exemplos de aplicações em estações de MRF e TBM e nas indústrias de reciclagem.

Módulo 5 – Reciclagem material e gestão de fluxos especiais de resíduos (Profª Graça Martinho). 1. Aspectos gerais. 2. Ciclo da reciclagem. 3. Principais barreiras à reciclagem. 4. Opções técnicas para a recuperação de recicláveis: sistemas e tipos de recolha; comparação entre sistemas; reciclagem vs incineração. 5. Situação nacional em matéria de infra-estruturas e equipamentos para a reciclagem. 6. Reciclagem das principais fileiras. 7. Gestão de Resíduos de Embalagens. 8. Gestão de fluxos especiais (veículos, penus, óleos usados, equipamentos eléctricos e electrónicos, resíduos de construção e demolição). 9. Indicadores de desempenho dos sistemas de recolha selectiva. 10. Planeamento de um programa de recolha selectiva.

Módulo 6. Reciclagem orgânica/Compostagem (Profª Ana Silveira). 1. Fundamentos da compostagem. 2. Factores envolvidos no processo de compostagem. 3. Balanço material. 4. Sistemas de compostagem. 5. Estratégias de controlo do processo de compostagem. 6. Critérios de qualidade do composto. 7. Posição Comunitária e Nacional em matéria de valorização orgânica

Módulo 7. Valorização energética (Profª Ana Silveira). Incineração e outros processos térmicos.

Módulo 8. Confinamento de resíduos / Aterro sanitário (Prof. Artur João Cabeças). 1. Conceitos. 2. Situação nacional. 3. Tipo e classificação de aterros. 4. Reacções e processos básicos. 5. Composição e produção de lixiviados. 6. Composição e produção de biogás. 7. Planeamento de um aterro sanitário. 8. Fase de estudos. 9. Selecção de locais. 10. Impactes ambientais. 11. Fase de construção. 12. Fase de exploração. 13. Fase de encerramento e pós-encerramento. 14. Controlo, monitorização e tratamento de biogás. 15. Controlo, monitorização e tratamento de lixiviados. 16. Monitorização da qualidade ambiental.

Módulo 9. Aspectos sociais e económicos da gestão de resíduos (Profª Graça Martinho). 1. Psicologia da redução e reciclagem de resíduos: atitudes e comportamentos face aos resíduos; estratégias para a alteração de comportamentos. 2. Instrumentos económicos aplicados aos resíduos: taxa de gestão de resíduos; tarifário de resíduos; ecovalores; sistemas de consignação.

Bibliografia

Martinho, M.G.; Gonçalves, M. G., Silveira, A. (2011). Gestão Integrada de Resíduos. Universidade Aberta (em publicação).
Tchobanoglous, G.; Kreith, F. (2002). Handbook of Solid Waste Management. Second Edition. McGraw-Hill International Editions.
Williams, P.T. (1998). Waste Treatment and Disposal. John Wiley.
Bilitewski, B.; Härdtle, G.; Marek, K.; Weissbach, A.; Boeddicker, H. (1994). Waste Management. Springer.
White, P.; Frank, M.; Hindle, P. (1995). Integrated Solid Waste Management. A Lifecycle Inventory. Blackie Academic & Professional.

Método de ensino

A disciplina está organizada em aulas teóricas, distribuídas por 9 módulos teóricos, e aulas práticas. As aulas práticas incluem 7 aulas de laboratório, 5 aulas de resolução de problemas/exercícios e 1 visita de estudo a infra-estruturas de resíduos

. 

Método de avaliação

 1) Frequência obrigatória

A Frequência à disciplina é obtida pela presença em 2/3 das aulas práticas (incluindo visita de estudo, caso exista). A Frequência é válida no ano lectivo seguinte. Os estudantes trabalhadores que não consigam cumprir rigorosamente este critério, deverão, no início do semestre, esclarecer a sua situação.

 2) Avaliação Contínua

 - Componente teórico-prática - Dois testes, previamente marcados no CLIP, com uma duração de cerca de 1 h cada, com igual peso na nota da componente teórica-prática, em que a média respectiva terá que ser igual ou superior a 9.5; não há nota mínima em nenhum dos testes.

- Componente sumativa – conjunto dos relatórios a realizar e entregar no final de cada aula prática, cuja nota global terá, também, que ser igual ou superior a 9.5.

3) Nota Final da UC 

40% 1º teste + 40% 2º teste + 20%nota da prática.

A nota de cada elemento de avaliação (teste e prática) é apresentada com uma casa decimal. A nota final da UC é arredonda a número inteiro uma vez.

4) Exame de Recurso

Podem ir ao exame de recurso os alunos que não obtiveram nota positiva numa ou em ambas as componentes de avaliação. A nota final da UC corresponde a 80% da nota do exame de recurso mais 20% da nota da prática.

5) Exame de Melhoria 

A melhoria de nota é relativa à matéria do 1º e 2º teste. A nota final corresponde a 80% da nota do exame de melhoria mais 20% da nota da prática.

Cursos