Faculdade de Ciências e Tecnologia

Geologia e Planeamento Urbano

Código

10746

Unidade Orgânica

Faculdade de Ciências e Tecnologia

Departamento

Departamento de Ciências da Terra

Créditos

3.0

Professor responsável

Maria da Graça Azevedo de Brito, Paulo do Carmo de Sá Caetano

Horas semanais

3

Total de horas

42

Língua de ensino

Português

Objectivos

Com a frequência desta disciplina, espera-se que os estudantes se tornem conscientes das principais questões sobre geologia e meio ambiente urbano. Após concluir esta unidade, e tirando partido de uma sólida formação geológica / geotécnica, o aluno deve ser capaz de reconhecer, avaliar e propor soluções metodológicas para problemas geoambientais típicos que ocorrem em áreas urbanas ou seja, perigos e riscos naturais e antrópicos, gestão de georrecursos, gestão de resíduos urbanos e industriais, ordenamento de território e planeamento urbano, avaliação ambiental e estudos de impacte ambiental.

Pré-requisitos

Não se exigem requisitos prévios.

Conteúdo

Introdução à Geologia Urbana. Factores geoambientais que condicionam o desenvolvimento regional e urbano em Portugal e na Europa.Georriscos. Estabilidade de terrenos. Erosão do solo. Erosão costeira. Argilas expansivas. Assentamentos diferenciais e subsidência. Sismos. Falhas activas. Ruptura superficial. Vibrações. Liquefacção. Sismicidade induzida. Inundações. Mudanças climáticas. Ocupação de leitos de cheia. Poluição de aquíferos. Modificação dos padrões de drenagem. Intrusão salina. Áreas industriais e mineiras abandonadas. Construção e demolição. Compactação e impermeabilização de solo. Solos contaminados.Georrecursos. Escassez de recursos. Recursos energéticos. Minerais metálicos e não metálicos. Materiais de construção. Recursos hídricos. Uso do solo. Selecção de locais. Recursos de lazer. Conservação de património geológico. Cartografia geoambiental.Resíduos sólidos inertes perigosos e não perigosos. Caracterização. Tecno-sistemas de gestão de resíduos Valorização de resíduos da construção e demolição. Aterros de resíduos sólidos urbanos e industriais. Critérios para selecção de sítios, projecto, construção, monitorização, encerramento e controlo de lixiviados. Reabilitação ambiental de antigas lixeiras. Geossintéticos. Aplicações.

Bibliografia

McCall, G.J.H., De Mulder, E.F.J. & Marker, B.R. (eds.) (1996) – “Urban Geoscience”. Balkema, Rotterdam, 273 p.

Culshaw, M.G., Reeves, H.J., Jefferson, I., Spink, T.W. (eds.) (2009) – “Engineering Geology for Tomorrow''''''''''''''''''''''''''''''''s Cities”. Geological Society Engineering Geology Special Publication, London, nº 22, 400 p.

Bullock, P. & Gregory, P. J. (eds.) (1991) - Soils in the urban environment. Blackwell, Oxford, 174 p.

Bennett, M.R., Doyle, P. Larwood, J.G. & Prosser, C.D. (eds.) (1996) - “Geology on your doorstep”. The Geological Society, London, 270 p.

Bell, F.G. (1998) - “Environmental Geology – principles and practice”.

Método de ensino

Aulas teórico-práticas com ênfase na apresentação de casos de estudo. Aulas de campo com visita a locais definidos pelas apresentações (casos de estudo) efectuadas na sala de aula.

Método de avaliação

A avaliação da disciplina é efectuada pela realização de dois testes teóricos (T1 e T2). Para além destes testes, os alunos apresentam, individualmente um relatório (Rel) desenvolvido no âmbito de temas escolhidos pelos alunos. A classificação final (CF) é calculada por:

                          CF = T (50-75%) + Rel (50-25%)

Em que T = (T1+T2)/2

O peso a atribuir a cada componente de avaliação é definido pelos alunos da seguinte forma:

T - 50 ou 75%

Rel - 50 ou 25%

Cursos