pixel Monitorização da Qualidade do Ensino - Ano Letivo 2016/2017 | Universidade NOVA de Lisboa

Monitorização da Qualidade do Ensino - Ano Letivo 2016/2017

À semelhança de anos anteriores, em 2016/2017 a avaliação interna da Qualidade do Ensino manteve como base metodológica a aplicação de um questionário aos estudantes, no final do ano letivo, relativo ao funcionamento das unidades curriculares. As questões colocadas abordam aspetos relacionados com:

• os conteúdos e objetivos das unidades curriculares;

• as metodologias de ensino e de avaliação adotadas;

• os recursos disponíveis e a forma como contribuem para a aprendizagem;

• a perceção de satisfação global que o estudante tem relativamente a cada unidade curricular.

De seguida, apresenta-se um resumo dos principais resultados da inquirição aos estudantes, estando disponível para consulta mais detalhada o relatório anual descritivo da NOVA - ano letivo 2016/2017.

Em 2016/2017, foi inquirido o número total de 2798 unidades curriculares (Figura 1). Do ponto de vista da taxa de resposta, é evidente, nos três níveis de estudos, o esforço envolvido no aumento da participação ativa dos estudantes na Qualidade do Ensino. Ao longo dos últimos quatro anos foi registado um progressivo aumento de adesão por parte dos estudantes de 1.º ciclo na resposta aos questionários, com exceção do ultimo ano letivo em que a taxa de resposta decresce. Em relação à taxa de resposta dos estudantes de 2.º ciclo, verifica-se um decréscimo nos 2 últimos anos letivos. Apenas os MI apresentaram um aumento na taxa de resposta no último ano letivo (figura 2).


Figura 1. Número de unidades curriculares inquiridas por nível de estudos

 


Figura 2. Evolução da taxa de resposta por nível de estudos

O foco de análise das unidades curriculares incidiu na verificação, por um lado, daquelas que apresentavam situações problemáticas (uma avaliação de 2,9 ou menos numa escala de 1 a 6) e, por outro, das que evidenciavam resultados positivos bastante significativos em termos da satisfação global percecionada (pontuação positiva ≥ 5 na referida escala de 1 a 6).

A percentagem de unidades curriculares que evidenciaram situações problemáticas em 2016/2017, por nível de estudos (Figura 3), é de cerca de 6% (127 inadequadas de 2093 apuradas - UC acima do limiar de representatividade), mantendo-se a informação sobre o progresso do estudante, no contexto das metodologias de avaliação, como o problema mais frequente.

Em relação à satisfação global, surgiram resultados positivos significativos em diversas unidades curriculares. Na figura 4, é possível observar que a satisfação global é superior nos segundos ciclos.


Figura 3. Unidades curriculares com situações problemáticas, por nível de estudos

 


Figura 4. Unidades curriculares com satisfação global (com pontuação > 5), por nível de estudos

Do ponto de vista global da NOVA (Figura 5), face ao número de unidades curriculares em funcionamento em 2016/2017, a percentagem de unidades curriculares com situações problemáticas é de cerca de 4%, enquanto que as unidades curriculares com satisfação global elevada constituem uma parcela de 19%.

 


Figura 5. Unidades curriculares em funcionamento no ano letivo 2016/2017