pixel Joana Gonçalves de Sá recebe bolsa europeia de 1.5 milhões de euros para investigação sobre fake news | Universidade NOVA de Lisboa

Joana Gonçalves de Sá recebe bolsa europeia de 1.5 milhões de euros para investigação sobre fake news

A Coordenadora do grupo de investigação em Data Science and Policy da Nova SBE, recebeu uma Starting Grant para um projeto que cruza data science, economia, comportamento e saúde pública.

Joana Gonçalves de Sá, Professora Associada e Coordenadora do grupo de investigação em Data Science and Policy da Nova School of Business & Economics (Nova SBE), recebeu uma Starting Grant do European Research Council (ERC) no valor de 1.5 milhões de euros para o projeto Fake News and Real People – Using Big Data to Understand Human Behaviour (FARE).

Joana Gonçalves de Sá utiliza técnicas experimentais e computacionais (big data e sistemas da complexidade) no estudo do processo decisório.

Este financiamento vai permitir que, durante os próximos cinco anos, Joana Gonçalves de Sá continue a desenvolver investigação multidisciplinar que avance a nossa compreensão sobre o processo de decisão e os erros que cometemos, usando a partilha de fake news como um modelo.

«A chamada revolução digital e a quantidade de informação gerada pela nossa atividade online está a dar-nos, pela primeira vez, a possibilidade de estudar o comportamento humano a uma escala quase universal. Mas este recente aumento da atividade on-line, aliado à baixa alfabetização digital, identificação individual de consumidores e os grandes lucros com as receitas de anúncios online, criaram uma tempestade perfeita para a epidemia das ditas notícias falsas (Fake News), com consequências ainda desconhecidas». Joana Gonçalves de Sá acredita que, «apesar das informações falsas não serem novas na história da humanidade, eventos recentes, desde o movimento anti-vacinação, até ao Brexit, levantam sérias preocupações sobre a sua influência atual e a manipulação a que estamos sujeitos».

Este desafio é interdisciplinar e requer investigação académica para orientar os atuais pedidos de ação emitidos por académicos, agências governamentais e não governamentais e pelas próprias plataformas de redes sociais. O FARE enriquecerá os esforços atuais, que enfrentam principalmente a difusão das notícias falsas de uma perspetiva aplicada, oferecendo uma estrutura teórica que permite fazer previsões testáveis.

As ERC Starting Grants apoiam investigadores que demonstram um percurso científico de excelência permitindo-lhes consolidar a sua carreira científica e o seu grupo de investigação.

Elvira Fortunato, Vice-reitora para a investigação da Universidade NOVA de Lisboa declara que «esta bolsa vem reforçar o posicionamento da Universidade NOVA na área da investigação científica. Temos hoje 20 das 104 bolsas ERC atribuídas a Portugal, desde o início do programa, o que representa cerca de 19% a nível nacional. Por outro lado, sendo a promoção e atração do talento científico uma das áreas estratégicas da Universidade NOVA, esta bolsa mostra de forma clara a aposta que tem sido feita».