pixel Eis os vencedores da edição de 2024 da Starters Academy, concebida para estimular o espírito empreendedor de quem está a estudar  | Universidade NOVA de Lisboa

Eis os vencedores da edição de 2024 da Starters Academy, concebida para estimular o espírito empreendedor de quem está a estudar 

Pioneira no incentivo à inovação e ao empreendedorismo da comunidade estudantil, fornecendo as ferramentas fundamentais a quem quiser criar uma startup!, a edição de 2024 da Starters Academy teve agora o seu desafio final.  

No demo day do programa deste ano, que contou com 28 participantes, distribuídos por 8 equipas, o júri distinguiu, em primeiro lugar, o projeto Micdrop, que visa rastrear e bloquear o uso de vozes não autorizadas, consagrando-o vencedor da edição.  

A aposta da equipa constituída por Daniel Fortunato da NOVA FCSH, Jorge Morán da NOVA IMS, Paula Duarte da NOVA School of Law, e Ricardo Miranda da NOVA FCSH, sagrou-se vencedora ao apresentar uma solução para um problema muito na ordem do dia: com a ascensão da IA, os artistas enfrentam o risco de terem as suas vozes utilizadas sem consentimento – e o que o Micdrop oferece é um sistema seguro e proativo para proteger e gerir esse uso.  

Mas não só: composto pelo Vice-reitor da NOVA Pedro Saraiva, Rodolfo Condessa, da Armilar e António Dias Martins, da Startup Portugal, o júri que acompanhou a apresentação dos trabalhos, no auditório da reitoria da NOVA, atribuíu ainda menções honrosas a dois outros projetos igualmente inspiradores. 

A primeira foi para o projeto da equipa constituída por Luca Schmidt da Nova SBE, Renato Ramos da NOVA IMS e Rita Galhardo da NOVA FCT. Com o nome de DormDash, a sua proposta visa transformar o mercado imobiliário para estudantes, procurando dar resposta aos estudantes que procuram alojamento acessível e proprietários que procuram inquilinos de confiança, implementando uma plataforma que simplifique todo o processo.  

A segunda menção honrosa foi atribuída ao projeto Jetaway, apresentada pela equipa de João Medeiros da NOVA School of Law, Mariana Meneses, da NOVA FCSH, e Muhammad Abdullah da NOVA IMS. Neste caso, a questão prende-se com a redução do uso de jatos particulares sem passageiros além do proprietário, propondo que o custo monetário e ambiental destas viagens seja reduzido ao vender passagens a outros passageiros.